o
o

DICIONÁRIO
o
o

o

o 0

A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z



F

fábrica - Parte da textura da rocha que depende da forma e arranjo dos constituintes cristalinos e não-cristalinos. Consideram-se três tipos de fábrica: 1) o devido a formação, na qual os elementos da fábrica devem sua presente orientação ao movimento do material sob tensão; 2) o devido ao crescimento, no qual os elementos da fábrica devem sua orientação ao crescimento in situ, não influenciado pela tensão; 3) devido à deposição de um meio fluente ou não fluente.

fácies - Caráter distintivo de uma rocha.. 1) Em estratigrafia, o termo é geralmente usado para indicar variações no caráter litológico ou biológico de uma unidade estratigráfica, ex. fácies deltáica. 2) No caso das rochas ígneas, usa-se o termo para indicar uma variação na textura ou na composição mineral de uma determinada porção em relação à massa principal. 3) Uma fácies metamórfica corresponde a um grupo de rochas de composição mineral variável que durante o metamorfismo, encontra-se em equilíbrio sob dada combinação de condições de pressão e temperatura. A lei de correlação de fácies diz que as fácies que se formam simultaneamente em extensão horizontal podem superpor-se na vertical.

fácies flysch - fácies orogênica-sedimentar caracterizada por uma seqüência de sedimentos argilosos, arenosos e calcários, depositados durante os últimos estágios do geossinclínio, imediatamente antes do paroxismo maior, e quando o diastrofismo inicial já havia desenvolvido lombadas interiores expostas à erosão. Na orogenia de estilo alpino, a fácies flysch antecede a fácies de molassa.

fácies isotópicas - fácies que traduzem ambientes pertencentes á mesma província geográfica.

fácies metamórfica - Rochas metamórficas que apresentam condições químicas e mineralógicas similares. Ex.: fácies eclogítica

fácies molássica - Fácies sedimentar ligada à fase final, pós-orogênica, de formação de uma cadeia de montanhas que se caracteriza por uma seqüência espessa e irregular de conglomerados e arenitos continentais com estratificação cruzada, ondulitos e sedimentos de água doce. Uma secção transversal na respectiva bacia revela enorme acumulação de conglomerados na margem interna, muitas vezes interestratificados com areias e depósitos de água doce; em seguida, grande espessura de areias avermelhadas, folhelhos e evaporitos; mais além sedimentos tanto mais finos quanto mais afastados da cadeia central.

fácies nerítica - Fácies sedimentar da zona nerítica e que é caracterizada principalmente pela alternância de arenito e folhelho.

facoidal - Tipo de textura metamórfica caracterizada pela presença de minerais ou agregados minerais de forma lenticular ou arredondada, freqüente em gnaisses brasileiros

facólito - Corpo magmático intrusivo, aproximadamente concordante, de forma convexo-côncava. Localiza-se freqüentemente nos anticlinais.

faixa orogênica - Região móvel da crosta afetada por orogênese.

falésia - Escarpa costeira originada por trabalho erosivo do mar; as ondas, solapando essas escarpas, ocasionam o desmoronamento dos blocos descalçados. A natureza das rochas do litoral influi consideravelmente na velocidade da erosão pelas ondas.

falha - Fraturas ao longo da qual se deu um deslocamento relativo entre dois blocos contíguos. O plano sobre o qual houve esse deslocamento recebe o nome de plano de falha. Em conseqüência da movimentação, originam-se os chamados espelhos de falha e a fratura de falha pode ser preenchida por material fragmentário denominado brecha de falha. Quando o plano de falha não é vertical, designa-se com os termos teto ou capa o bloco situado acima dele e com muro ou lapa, o bloco topográfico recebe o nome de linha de falha. Chama-se rejeito ao deslocamento relativo de pontos originalmente contíguos. A direção de falha corresponde à direção do plano de falha. A inclinação corresponde ao ângulo formado entre o plano de falha e o plano do horizonte. As falhas podem ser detectadas por observação direta, quando bem expostas, ou localizadas por evidências indiretas, tais como omissão ou repetição de camadas, ocorrências de brechas e milonitos, linhas de fontes, deslocamento de feições topográficas, etc.

falha antitética - a) termo originalmente definido por Closs (1928) para descrever falha que mergulha na direção oposta à do mergulho dos
horizontes por ela deslocados; b) subsidiária a uma falha principal; c) formada sob o mesmo campo de tensões que gerou a
falha principal a que está associada; d) seu traço orienta-se a alto ângulo em relação à zona de deformação transcorrente em
que se insere, e tem o sentido de deslocamento oposto ao do binário de cisalhamento fundamental; e) seu plano mergulha na
direção oposta à do mergulho da falha normal principal da fossa; f) seu plano mergulha na direção oposta à direção do mergulho
regional do embasamento do gráben em que ela ocorre (1). I: Antithetic fault.

falha de crescimento - falhamento que se forma simultaneamente à deposição, de tal forma que o rejeito aumenta com a profundidade e os estratos no bloco abatido são mais espessos que seus correspondentes no bloco alto. (1). I: Growth Fault.

falha lístrica - falhamento de superfície curva, em geral com a concavidade voltada para cima, que se horizontaliza com a profundidade. O
termo diz respeito somente à geometria da superfície da falha, que pode caracterizar-se tanto pela separação normal como
reversa (1). I: Listric Fault.

falha normal - feição estrutural de ruptura em que o teto desceu relativamente ao muro, segundo um plano que mergulha com ângulo maior
do que 45o; genericamente, o termo pode ser usado para falhas com qualquer ângulo de mergulho, naquelas condições. Para
Anderson (1951), a falha normal se origina sob um campo de tensões em que o máximo esforço compressivo (s1) ocupa posição
vertical (1). Sin.: Falha de Gravidade. I: Normal Fault, Gravity Fault.

falha P - uma das falhas que se desenvolvem ao longo de zonas transcorrentes sob regime de cisalhamento simples, com o mesmo
sentido de deslocamento que as transcorrentes sintéticas do sistema e orientando-se a um ângulo baixo em relação ao binário
de cisalhamento (1). Sin.: Transcorrente Sintética Secundária. I: P-Fault, P-Shear.

falha reversa - feição estrutural de ruptura em que o teto subiu em relação ao muro, segundo um plano com mergulho superior a 45o. Quando o ângulo é inferior a 45o, a falha é dita de empurrão (I: Thrust Fault); genericamente, o termo pode ser aplicado a falhas com
qualquer ângulo de mergulho, naquelas condições. Segundo Anderson (1951), a falha reversa origina-se sob condições em que
o máximo esforço compressivo (s1) é horizontal e o mínimo (s3) é vertical (1). Sin.: Falha inversa, falha de empurrão. I:
Reverse Fault.

falha transferente - tipo particular de falha transcorrente de domínio continental que ocorre transversalmente a uma determinada zona de
deformação compressional ou distensional, acomodando taxas ou quantidades de deformação diferenciais entre dois domínios
adjacentes. Caracteriza-se por movimento direcional ou oblíquo normal/reversa + direcional) (vide observação em
Transformante) (1). I: Tear Fault (termo original, definido para domínios compressivos), Transfer Fault (empregado em
domínios distensivos).

falhamento - processo de desenvolvimento de falhas. Esse processo pode envolver a formação de fratura e subseqüente deslocamento ou
pode consistir em movimento ao longo de fraturas pré-existentes.

falha direcional - falha em que a direção do plano de falha é aproximadamente paralela à direção dos estratos e os mergulhos se interseccionam. A falha chamada longitudinal é uma falha em que a direção do plano de falha é paralela à direção geral da estrutura regional.

falha de empurrão - Veja falha inversa

falha de mergulho - Falha em que o plano de falha coincide com o mergulho dos estratos.

falha de translação - Tipo de falha em que a direção e o mergulho do plano de falha são paralelos à direção e ao mergulho dos estratos.

falha inversa - Falha em que a capa ou teto aparentemente se deslocam para o alto, em relação ao muro ou lapa. O plano de falha mergulha aparentemente para o lado que se elevou. Sinônimo: falha de empurrão.

falha longitudinal - Veja falha direcional

falha normal - Falha em que a capa ou teto se movimentam aparentemente para baixo, em relação à lapa ou muro. O plano de falha mergulha para o lado que aparentemente se abateu.

falhas paralelas - Sistema de falhas em que as falhas associadas têm a mesma direção.

falhas periféricas - Sistemas de falhas, compreendendo falhas circulares ou arqueadas que delimitam uma área circular ou parte de uma área circular.

falhas radiais - Sistema de falhas que irradiam de um centro. Freqüentemente associam-se às falhas periféricas.

falha transversal - Falha de direção perpendicular ou diagonal à direção da estrutura regional

fanerítica - Rocha cujos elementos são reconhecíveis a olho nu.

Fanerozóico - Designação aplicada ao tempo correspondente às eras Paleozóica, Mesozóica e Cenozóica, quando a vida tornava-se bem evidente.

fase - Subdivisão cronológica ou subordinada à Época, de uso relativamente pouco comum.

feldspato - grupo de minerais composto por silicato de alumínio e potássio e/ou sódio e/ou cálcio. Ex. feldspato potássico, plagioclásio
cálcico, plagioclásio sódico.

félsico - Grupo de minerais de cor clara, componentes das rochas eruptivas. O nome vem de feldspato e sílica.

fenocristal - Quando uma rocha magmática é constituída por grânulos grandes e pequenos, o material fino é chamado de massa basal e os cristais grandes, fenocristais.

ferromagnesiano - mineral de cor escura contendo ferro e magnésio em suas moléculas. Sin.: Máfico.

filito - Rocha metamórfica de granulação fina, intermediária entre o xisto e a ardósia, constituída de minerais micáceos, clorita e quartzo, apresentando ótima divisibilidade. Tem comumente aspecto sedoso, devido à sericita. Origina-se, em geral, de material argiloso por diananometamorfismo e recristalização. Comum no proterozóico brasileiro.

filonito - rocha metamórfica de granulação muito fina, resultante da trituração de rochas. Produto de metamorfismo dinâmico, com
reconstituição química pronunciada, em zonas de falha.

filtro - Camada ou zona de materiais granulares que não permite a passagem de partículas carreadas por erosão subterrânea. Para esse fim, a granulometria do material de filtro é dimensionada para cada caso, sendo as dimensões dos poros e vazios inferiores às das partículas situadas a montante. É um elemento de barragem de terra, situado na parte jusante e de drenos diversos (em poços de água, poços de alívio e drenos em fundações de barragens de concreto). Servem para evitar "piping" e para aliviar as pressões neutras.

fissura - Fenda ou fratura numa rocha, na qual as paredes se mostram distintamente separadas. A fratura mais ou menos plana, extensa e sem deslocamento é designada diáclase ou junta; quando uma das paredes está deslocada em relação à outra, tem-se uma ifalha. O espaço entre as paredes de uma fissura preenchido com matéria mineral constitui um veio.

flanco - Cada um dos lados de uma dobra; limbo.

flanco de dobra - Porções da dobra que se unem na charneira.

flexura - a) dobra produzida por binário de esforços aplicado em uma direção paralela a uma deflexão; b) mecanismo de compensação
isostática regional pelo qual as cargas são suportadas por deflexões amplas da litosfera, em função de sua rigidez (1). I:
Flexure.

flysch - Veja fácies flysch.

folhelho - Rocha sedimentar de granulação fina, apresentando fissibilidade marcante, isto é, tendência a dividir-se em folhas, segundo a estratificação.

folhelho betuminoso - Folhelho contendo certa quantidade de material betuminoso. Originam-se da litificação dos sapropéis. Por destilação produzem uma forma de petróleo.

fluidal - estrutura ou textura na qual há uma orientação de minerais, vesículas, etc., numa rocha magmática, representando o fluxo da
lava antes da consolidação.

fluorita - mineral composto por fluoreto de cálcio. Utilizado na indústria química, siderurgia como fundente, e indústria do vidro.

foliação - Estrutura foliácea das rochas cristalofilianas, em contraste com a estratificação das rochas sedimentares. Nas rochas parametamórficas, a foliação pode ser coincidente ou não com o acamamento original. A foliação decorre da habilidade da rocha de se separar ao longo de superfícies aproximadamente paralelas devido à distribuição paralela das camadas ou linhas de um ou vários minerais conspícuos na rocha. As camadas podem ser lisas e planas, onduladas ou mesmo fortemente enrugadas. A foliação pode ser primária (fissibilidade nas rochas sedimentares, estrutura fluidal nas rochas ígneas) e secundária (xistosidade, clivagem ardosiana).

fonte - surgência natural de água subterrânea. Existem diferentes tipos de fontes, relacionados a fatores topográficos, geomorfológicos,
litológicos e estruturais. (Exs: Fonte de contato, fonte de falha, fonte de soleira, etc.).

fonte de água mineral -
fonte em que a salinidade, sem considerar o bicarbonato de cálcio - Ca(HCO3)2, é superior a 1 grama/litro. Incluem as fontes radioativas e as medicinais (2).

fonte artesiana -
fonte cuja água surge sob pressão, geralmente provocada por uma fissura ou outro tipo de abertura na camada confinante que recobre o aqüífero.

fonte termal -
fonte cujas águas apresentam temperatura distintamente superior à temperatura média anual local (2).

formação - Unidade litogenética fundamental na classificação local das rochas. A sua individualização é geralmente determinada por modificações litológicas, quebras na continuidade da sedimentação ou outras evidências importantes. A Formação é uma unidade genética, qie representa um intervalo de tempo curto ou longo e pode ser composta de materiais provenientes de fontes diversas e incluir interrupções pequenas na seqüencia.

fossa - estrutura constituída por um bloco da crosta terrestre afundado por falhamento, entremeando flancos que permanecem estáveis
ou se ressaltaram (2). I: Graben.

fóssil - Resto ou vestígio de animal ou planta que existiram em épocas anteriores à atual. Prestam-se ao estudo da vida do passado, da paleogeografia e do paleocliflexura - a) dobra produzida por binário de esforços aplicado em uma direção paralela a uma deflexão; b) mecanismo de compensação isostática regional pelo qual as cargas são suportadas por deflexões amplas da litosfera, em função de sua rigidez (1). 

fossilização - conjunto de processos, graças aos quais se conservam restos e vestígios da vida do passado sob forma de fóssil. A fossilização só se verifica em condições muito especiais, como soterramento imediato, proteção à oxidação, dissolução e intemperismo,
ausência de animais necrófagos, ausência de decomposição bacteriana. Em geral só as partes resistentes dos organismos, como
conchas, ossos, etc., escapam da destruição completa (2).

fotogeologia - fotointerpretação visando o reconhecimento da litologia, estrutura geológica, morfologia, topografia, etc. Método extremamente importante no reconhecimento de uma área (2).

fotointerpretação - reconhecimento, por meio de fotografias aéreas, de feições no terreno, produzidas por ação antrópica - escavações,
desmatamentos, urbanização, rodovias. Processo que envolve a identificação dos elementos da imagem com os objetos do
mundo real.

friável - material facilmente desagregável.




A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z


Copyright 2007  Portal Geotrack® - Todos os direitos reservados
Responsável: Geól. Rodrigo Dantas Pinheiro
rodrigodanttas@click21.com  
 

 

O que é Geologia? O que é Geologia? Comunidades Empregos Opinião Google Earth Downloads Eventos Links Vídeos Dicionário Onde estudar? Geoturismo Artigos Wallpapers Concursos Nossa Equipe Anunciantes Contatos