o
o

DICIONÁRIO
o
o

o

o 0

A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z



S

saibro – Rocha proveniente da decomposição química incompleta de rochas feldspáticas leucograníticas (granitos e gnaisses), conservando vestígios da estrutura original. O saibro comum é muito poroso e permeável e é desmontável mecanicamente (enxada). Quando é mais resistente, só é desmontável com picareta e resulta num produto conhecido como saibrão.

sapropel – Sedimento depositado em lago, estuário ou mar, consistindo principalmente em restos orgânicos derivados de plantas ou animais aquáticos. Forma-se pela ausência de decomposição intensa e por destilação a seco de matéria graxosa, sob pressão e temperatura elevadas. Por diagênese o sapropel passa a sapropelito.

sálico - grupo de minerais sílico-aluminosos de composição mineralógica hipotética das rochas eruptivas. Ex.: quartzo, feldspato.

salinidade -
concentração relativa de sais dissolvidos na água, geralmente expressa em termos equivalentes de cloreto de sódio em
miligrama por litro - mg/l, ou partes por milhão - ppm.

sambaqui -
designação indígena aplicada a amontoados de conchas de moluscos comestíveis. Podem conter ossos, armas, utensílios
humanos, restos de fogueiras, esqueletos de aves e animais de caça, espinhos e escamas de peixe.

saprólito -
solo originado da alteração in situ de uma rocha.

satélite, mineral -
mineral que acompanha o diamante nos depósitos secundários. São reconhecidos 56 tipos diferentes de satélites.

sedimentação -
deposição de material sob forma sólida em condições físico-químicas normais da superfície terrestre. O material pode ser de origem inorgânica, proveniente da destruição de rochas pré-existentes ou de origem orgânica, por processos biológicos. A
sedimentação pode realizar-se em meio aéreo ou aquoso. Inicia-se quando a força transportadora é sobrepujada pela gravidade
- sedimentos clásticos, ou quando a água se torna supersaturada de um dos solutos - sedimentos químicos, ou por atividade ou
morte de organismos - sedimentos orgânicos.

sedimentar, rocha -
rocha originada pela consolidação de detritos de rochas que foram transportados, depositados e acumulados, ou de produtos de atividade orgânica, precipitados químicos por evaporação ou atividade bioquímica. Geralmente forma estratos ou camadas. As
rochas sedimentares detríticas são classificadas de acordo com sua granulometria - ex.: arenito, siltito, argilito, e as químicas de
acordo com sua composição - ex.: calcário, dolomito, halita.

sedimento -
material originado da destruição de qualquer tipo de rocha, transportado e depositado em um dos muitos ambientes da
superfície terrestre, ou material de origem biológica. Caracteriza-se em geral pela presença de estratificação. Classifica-se de
acordo com: ambiente de sedimentação - continental (fluvial, lacustre, glacial, eólico), marinho (nerítico, batial, abissal), intermediário ou
de meio salobro (lagunar): tipo de sedimentação - mecânica ou clástica, química, biológica; composição do sedimento - calcário, marga, sílex.

sedimento fluvial -
sedimento depositado por correntes de água doce. Caracteriza-se por uma fraca seleção granulométrica, por variação litológica rápida, desde conglomerado até argila, estratificação irregular e arredondamento variável dos elementos constituintes. São
comuns as marcas de onda.

seixo -
fragmentos arredondados de rocha e/ou mineral, com diâmetro compreendido entre 4,0 e 64,0 mm (Wentworth). Sin.:
cascalho.

seleção -
durante os processos de intemperismo, transporte e sedimentação, pode ocorrer a separação dos elementos iniciais conforme
tamanho, peso e resistência.

seqüência litoestratigráfica -
arranjo ou disposição de rochas sedimentares em camadas ou estratos, formando uma sucessão disposta em ordem cronológica. Sin.: estratificação.

sericita -
mineral do grupo das micas. Variedade microcristalina da muscovita, ligeiramente mais hidratada.

sericitização -
formação de sericita a partir dos minerais de uma rocha, em geral feldspatos. Pode dar-se por alteração deutérica e por
meteorização.

serpentina -
grupo de minerais secundários formado a partir da alteração de silicatos de magnésio primários, especialmente olivina.

serpentinito -
rocha ultramáfica composta quase que inteiramente por minerais do grupo da serpentina.

sial
– Camada externa da crosta terrestre de até 50 km de espessura, constituída principalmente de silício e alumínio, representada pelas rochas de constituição granítica. Sua densidade é de 2,7. A profundidade do seu contato com o sima subjacente varia entre 50 km, sob os continentes, e praticamente zero, sob o oceano Pacífico.


siálico -
designação dada a minerais das rochas ígneas, constituídos de sílica e alumina, tais como o quartzo e o feldspato.

siderito
– Meteorito constituído essencialmente de ferro e níquel sem silicatos.


sienito -
rocha plutônica, granular, essencialmente constituída de feldspatos alcalinos, tendo como acessórios minerais ferromagnesianos.

silexito -
rocha sedimentar silicosa, compacta, de granulação muito fina, de diversas origens, principalmente química ou bioquímica.

silicificação -
substituição total ou parcial dos minerais de uma rocha pré-existente ou preenchimento dos poros de uma rocha por sílica
finamente granulada (quartzo, calcedônia ou opala).

sill -
ocorrência de uma rocha ígnea intrusiva que se aloja paralelamente às estruturas principais da rocha encaixante ou hospedeira,
possuindo geralmente o aspecto de camada. (Sin.: soleira).

silte -
sedimento clástico inconsolidado, composto essencialmente de pequenas partículas de minerais diversos ou, parte de um solo,
de granulometria entre 0,06 e 0,002 mm (Wentworth e Massachussets Institute of Tecnology - MIT) e entre 0,05 e 0,005
(ABNT).

siltito -  
rocha sedimentar detrítica proveniente da litificação de sedimentos com granulometria de silte.

sima -
camada inferida subjacente ao sial a cerca de 50 Km de profundidade, sob as massas continentais, de constituição basáltica.

sinclinal -
estruturas de camadas dobradas nas quais as camadas de idade mais recente estão no núcleo; ou forma adquirida pela dobra
quando as camadas mais jovens estão mais próximas do centro de encurvamento.

sinclinório -
sinclinal largo, regional, no qual ocorrem dobras superimpostas menores.

sinéclise -
estrutura deprimida ou negativa de uma plataforma, geralmente isométrica em planta, produzida por lenta subsidência durante
o curso de vários períodos geológicos. Apresenta flancos pouco inclinados e bastante amplos, de extensão regional - centenas a
milhares de quilômetros quadrados. Geralmente comporta espesso pacote de camadas sedimentares.

sinergismo -
associação simultânea de dois ou mais fatores que contribuem para uma ação resultante, superior àquela obtida individualmente pelos fatores, sob as mesmas condições.

sinforma -
dobra que se fecha para baixo, para a qual o termo sinclinal não pode ser aplicado no seu sentido estratigráfico.

singenético -
depósito mineral formado contempo-raneamente à rocha encaixante.

sintectônico -
adjetivo que descreve um processo geológico que é contemporâneo a orogênese.

sismo -
terremoto.

sismógrafo -
aparelho destinado ao registro de vibrações provocadas por terremotos ou detonações.

sistema aqüífero -
espaço no interior do qual se consideram os movimentos da água subterrânea independentes das condições existentes fora de seus limites.

sistema de dobras -
grupo de dobras mostrando características e orientações semelhantes, possivelmente de origem comum.

sistema de falhas -
constituído de duas ou mais falhas originadas no mesmo evento tectônico.

shear belt (I) -
extensas faixas na crosta terrestre (centenas de quilômetros de comprimento por poucas dezenas de quilômetros de largura)
caracterizadas por rochas miloníticas originadas sob regimes de elevadas temperatura e pressão. Podem representar as raízes
de grandes falhas transcorrentes pretéritas, em que o domínio superior, rúptil, foi erodido (1).

silicato -
mineral cuja estrutura é dominada pela ligação entre átomos de silício e oxigênio (p.e. olivina).

sintética, falha -
a) seu plano mergulha na mesma direção do que as rochas deslocadas; b) seu plano mergulha no mesmo sentido que o
embasamento do gráben em que ocorre; c) seu plano mergulha no mesmo sentido do plano da falha principal do gráben; d) seu
traço orienta-se a baixo ângulo em relação à direção da zona de deformação transcorrente em que se insere, e tem o mesmo
sentido de deslocamento do binário de cisalhamento fundamental da zona transcorrente onde ocorre (1). I: Synthetic Fault.

sismoestratigrafia -
estudo da estratigrafia e das fácies deposicionais de acordo com a interpretação de dados sísmicos (1). I: Seismic Stratigraphy.

soerguimento -
elevação de uma extensa parte da crosta terrestre em relação às áreas adjacentes.

soleira -
sill.

solo argiloso -
solo de granulação muito fina ou a parte de um solo que apresenta características marcantes de plasticidade dentro de uma
faixa de umidade, bem como uma elevada resistência à compressão simples. Ou ainda solo constituído essencialmente de
hidrossilicatos de alumínio (como o caulim), etc.

stock (I) -
massa eruptiva subjacente, de tamanho inferior ao de um batólito (termo usado para massas com mais de 100 Km2).

stockwork (I) -
corpo de rocha encaixante tão intensamente cortado por veios mineralizados que se entrecruzam, que o conjunto pode ser
explorado como minério.

subédrico, mineral -
mineral de contornos parcialmente regulares. O desenvolvimento de suas faces situa-se num estágio intermediário entre os minerais anédricos e euédricos. (Sins.: subedral, hipidiomórfico).

subofítica, textura -
textura de rochas ígneas caracterizada principalmente por ripas de plagioclásio dispersas em matriz de augita. Difere da textura ofítica por apresentar ripas de plagioclásio cujo comprimento médio excede o dos grânulos de piroxênio, e os últimos incluem
apenas parcialmente um certo número dos primeiros.

subsaturada, rocha -
rocha insaturada.

subducção -
em zonas de convergência litosférica, diz-se do processo pelo qual as rochas de uma placa descem sob blocos adjacentes de
outra placa (1). I: Subduction.

subducção, zona de -
cinturão estreito e longo, no qual a subducção ocorre. I) Zona de subducção do tipo A - denominada em homenagem a O. Ampferer, refere-se ao processo que supostamente ocorre no flanco continental dos cinturões orogênicos (megassuturas). II)
Zona de subducção do tipo B - denominada em homenagem a H. Benioff, refere-se ao processo que supostamente ocorre no
flanco oceânico da convergência de placas litosféricas (megassuturas) (1). I: Subduction Zone, A-Subduction, B-Subduction.

subsidência -
afundamento de uma região na crosta terrestre em relação às áreas vizinhas (1). Deformação ou deslocamento de direção
essencialmente vertical, decorrente de afundamentos de terrenos. Podem ser causadas por: carstificação; acomodação de
camadas do substrato; pequenas movimentações segundo planos de falhas; pela ação humana (bombeamento de águas
subterrâneas, recalques por peso de estruturas, trabalhos de mineração subterrânea e explotação de depósitos petrolíferos);
combustão da turfa presente no substrato; ou provocadas por solos colapsíveis. I: Subsidence.

subsidência tectônica -
resposta da litosfera sob a forma de movimentação vertical negativa, a estímulos promovidos por campos de tensões de origem tectônica (1). Sin.: Subsidência Mecânica. I: Tectonic Subsidence.

subsidência térmica -
abatimento litosférico gerado por processos de perda de calor e contração, que ocorre na restauração da estrutura térmica original de regiões previamente aquecidas (1). I: Thermal Subsidence.

substituição -
processo praticamente simultâneo de solução e deposição pelo qual um novo mineral, de composição química diferente, pode crescer no corpo de outro mineral ou agregado mineral pré-existente. Sin.: metassomatismo.

superfície de erosão -
superfície plana resultante do aplainamento de uma área por processos erosivos. Sin.: superfície de aplainamento.

superfície de falha -
superfície ao longo da qual ocorreu o deslocamento. Sin.: plano de falha.

superfície de ruptura -
plano de descontinuida-de de um maciço de solo ou rocha. Sin.: plano de falha.

superfície potenciométrica -
lugar geométrico dos pontos que registram a altura dos níveis estáticos das águas de um determinado aqüífero. O conhecimentoda superfície potenciométrica é elemento indispensável em qualquer estudo de movimentos de águas subterrâneas. Para os aqüíferos livres, a superfície potenciométrica corresponde à superfície freática.

supersaturada -
rocha magmática que contém sílica em excesso, sob forma de quartzo. Ex.: granito.

sutura -
linha ou marca de abertura. O mesmo que superfície de ruptura.


A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z




Copyright 2007  Portal Geotrack® - Todos os direitos reservados
Responsável: Geól. Rodrigo Dantas Pinheiro
rodrigodanttas@click21.com  
 

 

O que é Geologia? O que é Geologia? Comunidades Empregos Opinião Google Earth Downloads Eventos Links Vídeos Dicionário Onde estudar? Geoturismo Artigos Wallpapers Concursos Nossa Equipe Anunciantes Contatos