o
o

NOTÍCIAS
o
o

o

o 0
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL

Geoconcursos - 1o Site especializado em Coletânea de Provas para concurso - VÁRIOS CARGOS - CLIQUE AQUI



Indique esta notícia do Portal Geotrack® aos amigos!


OGX prepara base para perfurar poço exploratório em Lima Campos - BACIA DO PARNAÍBA

23 de novembro de 2010




Após encontrar gás natural nos municípios de Capinzal do Norte (1º poço) e Santo Antonio dos Lopes (2º poço), a OGX se prepara agora para perfurar um terceiro poço, no município de Lima Campos, em busca de óleo e gás na Bacia do Parnaíba. Foi o que disse, nesta segunda-feira (22), em entrevista à Radio Timbira, o diretor geral da OGX, o geólogo Paulo Mendonça.

De acordo com Paulo Mendonça, até 2015 deverão ser perfurados 15 poços na Bacia do Parnaíba, onde a OGX possui sete blocos de exploração, abrangendo uma área de 21 mil km² em 39 municípios. “Estamos montando uma base para perfurar um terceiro poço, em Lima Campos. Em 2011 serão perfurados nove poços e mais três em 2012”, disse.

A OGX já está providenciando uma campanha de delimitação e desenvolvimento da produção. “Isso com o objetivo de antecipar a produção, que é o que interessa ao Estado, à OGX e a todos”, observou.

Em relação ao segundo poço em Santo Antonio dos Lopes, onde foi anunciada semana passada nova presença de gás natural na Bacia do Parnaíba, nos testes realizados, as chamas chegaram a 30 metros de altura, o dobro do verificado no poço de Capinzal do Norte.

E justamente em Santo Antonio dos Lopes, a MPX, empresa do grupo EBX, do empresário Eike Batista, instalará, em parceria com a Petra, um complexo de geração térmica que terá como principal insumo o gás natural a ser produzido nos blocos da Bacia do Parnaíba. O empreendimento, que já possui licença prévia para instalação, terá capacidade para gerar 1.863 MW de energia elétrica.

Paulo Mendonça reafirmou que potencial da Bacia do Parnaíba é estimado em 15 trilhões de pés cúbicos de gás, o que permitiria uma produção de 15 milhões de metros cúbicos/dia de gás natural. E se esse volume estimado de hidrocarboneto vier a mudar, será para cima.

Diante dos resultados já obtidos na Bacia do Parnaíba, o diretor geral da OGX disse não ter dúvidas que “estamos em cima de uma província de hidrocarbonetos poderosa”. Ele adiantou que em poucos anos se estará produzindo comercialmente os primeiros hidrocarbonetos na região.

Segundo Paulo Mendonça, o investimento da OGX na Bacia do Parnaíba, estimado entre 30 e 40 anos, trata-se de um projeto fundamental para o estado e para o país. “Não tenho dúvida de que se trata de um projeto estruturante tanto para o Maranhão quanto para o país”, avaliou.

Fonte: Jornal Pequeno



Indique esta notícia do Portal Geotrack® aos amigos!

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL



Copyright 2007  Portal Geotrack® - Todos os direitos reservados
Proibido o uso do conteúdo sem autorização do responsável: Geól. Rodrigo Dantas Pinheiro
rodrigodanttas@click21.com.br  
 

 

O que é Geologia? O que é Geologia? Comunidades Empregos Opinião Google Earth Downloads Eventos Links Vídeos Dicionário Onde estudar? Geoturismo Artigos Wallpapers Concursos Nossa Equipe Anunciantes Contatos